Quais são os tipos de partos que existem?

110
4min de leitura

Depois de nove meses de muita ansiedade, eis que chega o momento mais esperado por uma mãe: o nascimento do bebê. Contudo, há diversas dúvidas em relação aos tipos de partos mais adequados para cada mulher. Afinal, isso influenciará no bem-estar da mãe e do pequeno, por isso, deve ser confortável e muito especial. 

Para ajudá-la a entender mais sobre o assunto e estar mais segura na hora de conversar com a sua médica ou doula sobre o processo ideal para a sua gestação, a Vias de Luz reuniu os principais tipos de partos existentes! 

O tipo de partos mais recomendados é o vaginal

Os partos vaginais são aqueles  em que o bebê nasce espontaneamente, sem que seja necessária a realização de procedimentos invasivos, como cirurgias. Além disso, acontece pela vagina e pode ser realizado em casa, no hospital ou na banheira, conforme a vontade de cada mulher. Veja a seguir quais são os principais:

Parto Normal

Segundo a Organização Mundial da Saúde parto normal é aquele em que o bebê nasce espontaneamente. No parto normal pode haver a necessidade da aplicação de ocitocina (remédio que induz as contrações uterinas) e/ou anestesias.

Assim, tanto a mãe como o bebê são beneficiados com esses tipos de partos. Afinal, há redução de problemas respiratórios por parte dos recém-nascidos, que ao passarem pelo canal vaginal têm os líquidos expelidos naturalmente pelas vias respiratórias. Já as pacientes costumam ter uma recuperação mais rápida, quando comparada a outros métodos, como a cesárea. 

Parto Natural

Além disso, existe o parto natural caracterizado pela ausência de intervenções médicas ou medicamentosas. Esse é, sem dúvida, um dos tipos de partos mais indicados, já que a mulher realiza todo o trabalho durante o nascimento. O médico, doula ou enfermeira fica ao lado da paciente apenas para dar apoio e certificar que o processo está correndo conforme o esperado. 

Uma das principais vantagens ligadas aos nascimentos naturais diz respeito a ausência de medicamentos, como anestésicos e outras substâncias que podem causar efeitos colaterais. Dessa forma, a mulher passa a ter pleno controle sobre o próprio corpo, sem perder nenhuma experiência desse momento único. Por fim, a recuperação é ainda mais rápida e há menos chances de que haja algum efeito colateral. 

Parto que acontece na água

O parto na água também é uma opção muito requisitada por gestantes que procuram um ambiente mais confortável para dar à luz. A mãe é posicionada em uma banheira com água em temperatura entre 36° e 37°, cobrindo toda a barriga. Assim, quando o pequeno chega ao mundo já está familiarizado com um ambiente semelhante ao do útero materno: envolto por um líquido quentinho.

Ao contrário do que algumas pessoas pensam, o método é seguro e recomendado por muitos médicos. Isso porque ao nascer, as crianças continuam por alguns segundos respirando através do cordão umbilical. E, é claro, há inúmeras vantagens de recorrer ao tipo de partos realizados na água. Para a mãe, a água morna contribui com a redução das dores de contrações, já o bebê é recebido em um ambiente acolhedor e sem estresse. 

Parto que acontece de cócoras

O parto de cócoras, também conhecido como vertical, assemelha-se ao natural, no entanto, a posição em que a mulher fica para dar à luz é diferente. A mãe fica em cócoras, facilitando a saída do bebê, já que a posição ajuda no relaxamento muscular e abertura do períneo, além de contar com a ação da gravidade. 

Dessa forma, a principal vantagem desses tipos de partos é a rapidez em que o processo acontece, exigindo menor esforço da mãe e do bebê.

Cesárea: indicada apenas para casos clínicos específicos

Por outro lado, a cesárea é um procedimento cirúrgico  indicado quando o parto vaginal pode causar riscos à saúde da mãe ou ao bebê. Os principais fatores que contribuem para a operação, são:

  • quando há incompatibilidade feto-pélvica, que impede a passagem do bebê de forma natural ou normal - só da para realmente diagnosticar durante o parto.
  • se houver risco de sofrimento para o feto - acompanhado pelos batimentos cardíacos do bebe;
  • caso a mãe tenha alguma doença ou condição em que o parto normal possa prejudicar sua saúde. 

Nesses casos é realizada uma abertura no abdômen da mãe para retirada do pequeno. Entre os tipos de partos que existem no Brasil, esse é um dos mais realizados, apesar de não ser a alternativa mais recomendada. Isso porque a recuperação da cesárea é mais demorada e há riscos de complicações pelo uso de anestesias.

Parto humanizado: o melhor para o bebê e a mãe

Por fim, o parto humanizado é, sem dúvida, a melhor alternativa para proporcionar um nascimento tranquilo para o bebê e a mãe. Todos os tipos de partos citados acima podem ser realizados com humanização, afinal, essa vertente diz respeito à assistência que a mulher recebe durante o trabalho de parto. 

Assim, é estabelecida uma relação horizontal entre a equipe médica e a paciente, de modo que todas as decisões sejam tomadas em conjunto. E, é claro, o ambiente e as pessoas ao lado da mãe servirão para dar o máximo de conforto para ela durante esse momento único. 

Gostou de saber mais sobre os tipos de partos? Mantenha-se sempre bem informada para que a sua gestação e o momento de dar à luz ao seu bebê seja o mais tranquilo possível. Portanto, aproveite que está no blog Vias de Luz e continue a leitura sobre O que é parto humanizado!  


02 Dez 2021

Quais são os tipos de partos que existem?

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Quem viu também curtiu

09 de Nov de 2021

Entenda a importância da fotografia de parto!

24 de Nov de 2021

O que é parto humanizado?

27 de Abr de 2021

Placenta - Árvore da Vida

Olá, vamos conversar? Quero conhecer a sua história! Por onde quer começar?
Logo do Whatsapp